Aqui verás histórias reais, emocionantes, alegres, tristes, histórias que mostram a verdadeira face da vida e seus caminhos, através de belos contos.

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Meu primeiro beijo


-Essa história aconteceu com Janaide Nunes -

Era uma manhã como outra qualquer. Fiz meus deveres em casa e depois comecei a fazer a lição da escola (como toda menina de 12 anos).
Fui pro colégio, ao chegar lá nossa! Dou de cara com ele, é aquele rapaz da sala em frente a minha, lindo, alto, gentil... Ele veio em minha direção e meu coração começou a acelerar, eu estava mesmo afim dele, com aqueles olhos radiantes disse: “Oi, Jane, quero falar com você no final da aula, ta”? Fiquei boba, nem sei como as palavras “ta certo, combinado!” saíram de minha boca. Minha amiga que estava do lado começou falou: ah...
“Eu sabia que ele não iria faltar com nosso compromisso, cumpriu o que disse, gostei de ver” falou enquanto ria.
Que compromisso? O que eles haviam conversado? Minha amiga me explicou que um dia antes ela tinha dito pra meu “amor de colégio” que eu nunca havia beijado e queria saber se ele topava ser o primeiro. Ele aceitou na hora, e ainda disse que ia falar comigo, não queria que ninguém arrumasse nada. Dito e feito!
Caramba ! A aula passou e eu mal percebi, já estava perto de tocar o sinal e não tinha parado de pensar nas palavras do meu amado, o que eu iria fazer quando ele dissesse que queria me beijar? Será que ia falar ou chegar logo me beijando? Eu nunca beijei! E se não soubesse o que fazer na hora !? Minha cabeça estava fervendo e eu não tinha mais tempo.
O sinal tocou e minha amiga veio em minha direção. – “Pronta para o grande dia? Eu quero saber de todos os detalhes depois, ta”! “Nem me lembre disso que estou colada na minha cadeira! Não vou sair daqui, está louca? Ele vai cansar de me esperar e vai embora, eu não tenho coragem”.
Que culpa eu tinha de ser tímida? Minha amiga tinha que me entender, mas acham que ela entendeu? Isso era piada!“Não seria sua amiga se deixasse você aqui Jane,vamos, ele está ali olhando para cá, não tem mais como disfarçar”.
“Ta bem, ta bem, eu vou! Mas você vai comigo”!
Segurei na mão dela e fui andando em direção a porta, parecendo cena de filme romântico, ele me olhava de longe enquanto abria um sorriso de maneira tão doce que o mundo parou e só existia nós dois ali. “vamos para a minha sala, todo mundo já saiu”. Ele disse realmente aquilo!? Custei pra acreditar. “Marília pode ir pra casa, Jane está em boas mãos”.
Bom, fomos para a sala, ficamos um bom tempo em silencio só nos olhando, ele me admirando porque eu não tinha coragem de sequer levantar a cabeça, até sentir uma mão tocando no meu rosto, levantou-o lentamente até que meus olhos fixaram naquele olhar deslumbrante que iluminava aquela sala, até que eu criei coragem e como se eu não soubesse de nada perguntei o que ele queria me falar.
“Não é nada demais quero apenas o que você também quer, isso...” e tascou um beijo em mim. Eu meio sem jeito retribui aquela atitude dele, seguindo cada movimento, mordida, língua e tudo que pode ter num beijo.
Depois de algum tempo (provavelmente uns 10 min.) Paramos o beijo e ele me deu um abraço tão carinhoso e sussurrou ao meu ouvido: “sou apaixonado por você, quer namorar comigo”? O meu dia que era como outro qualquer se tornara único, literalmente.
Não demorei a responder, disse logo Sim e o beijei, dessa vez eu tive a atitude, ele surpreso com a tímida Jane que se revelava ali, brincou: “Ainda bem que não perdi essa garota”!
Ele, além de ter sido o primeiro a me beijar, ainda foi meu primeiro namorado, foi tão maravilhoso aquela época, aquele acontecimento que hoje mesmo tento passado tantos anos não da pra esquecer. Namoramos durante um ano, mas como toda história tem um fim, com a minha não podia ser diferente.
Terminamos o namoro, ele seguiu a vida dele e eu a minha, passamos muito tempo sem ter contato e um dia não muito distante eu descobri que hoje o seu interesse por garotas não existe mais, é, ele agora é GAY. Fiquei chocada com a notícia, mas encarei, afinal ninguém é perfeito.

- Por Janaide Nunes -

2 comentários:

Néia Macedo disse...

Nossa, que reviravolta!! Cheguei mesmo a imaginar a cena, Jane... A história tá muito legal! :-)

Edilza disse...

Que mala, hein?!! kkk