Aqui verás histórias reais, emocionantes, alegres, tristes, histórias que mostram a verdadeira face da vida e seus caminhos, através de belos contos.

domingo, 2 de agosto de 2009

O silêncio


Com um jeito despretencioso foi-se achegando,
Sem segundas intenções, disse, foi-se abancando.
Pândego que só, não raro impoe-se calando;
Ao que parece, argumenta melhor se não está falando.

Às vezes é ignorado,
Às vezes é temido;
Uma e outra vez, por marotice, é saudado,
Sempre a alguém chega a deixar constrangido.

Apesar de tudo é gente boa e,
Embora pareça, muito se engana quem acha que fica à toa.
Certo dia confessou que sua vida é mesmo uma gangorra.

Então, para quem ainda não conhece esse ser assaz agradável,
É apresentado agora, do CHAT POLIGLOTAS, o membro honorável;
Dos usuários, o mais virtualmente inefável: O SILENCIO.



- Por Néia Macedo -


3 comentários:

Néia Macedo disse...

Bruno, Bruno... se tua singela pessoa não existisse, eu entraria na fila pra te inventar, meu amigo... kkkkkkkk

Besos, chico. :-)

Bruno Mota Pinheiro disse...

kkk, Ah muito obrigado Néia, fico até sem jeito aqui,kkk, parabéns pelo texto, ficou maravilhoso, como todos os outros.

Besos.

Edilza disse...

Aiaiai.. esses dois.. Adoro o 'inefável' de vcs!! Néia arrasou! Mas sei que esse usuário do chat sempre sai quando eu chego.. kkkkkkkkkkkkk

Bjs!